Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
DEAR TELEPHONE

DEAR TELEPHONE

Música & Festivais | Pop

Casa das Artes Famalicão

Café Concerto
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2018
mar
17
Realizado

Duração

70 minutos

Abertura Portas

23:00

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Município de Vila Nova de Famalicão

Breve Introdução

DEAR TELEPHONE
Música Pop
17 de março, sábado, 23:30
Café Concerto
Entrada: 3 euros / Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 1,5 euros
M/6 anos
Duração: 70 minutos


"Em 2011 os Dear Telephone surpreenderam-me com uma canção chamada Close my Eyes, uma das mais felizes versões de Arthur Russel que alguma vez chegaram aos meus ouvidos.
O espaço que o tema criava, pela sua parcimónia e sofisticação, transportava-me sempre para um lugar especial.
Os primeiros segundos de Cut, segundo longa duração dos Dear Telephone, anunciam um rumo diferente e transportam-nos para outro lugar. Continuando a explorar sabiamente as subtilezas do formato canção, a música do quarteto tornou-se mais expansiva e direta. E mais americana que britânica. Talvez por isso, estranhamente, mais exigente para dela retirar toda a riqueza subjacente. Mas rapidamente nos sentimos recompensados por nos deixarmos envolver.
Neste novo lugar dos Dear Telephone os uníssonos desapareceram e o André recuou para a Graciela, como na belíssima capa, avançar e assumir a voz do grupo. A música ganhou mais espaço para respirar e divagar, mas o toque para as canções eficazes permanece intacto (Automatic e Turnover) mantendo a capacidade para, dentro do mesmo tema, nos transportarem à estratosfera para depois, suavemente, nos fazerem aterrar, como em Cut, Nighthawks ou Slit. E temos também convidados, que nunca soam excessivos ou redundantes, trazendo argumentos novos à sonoridade da banda. Ouça-se a espantosa View, aprumada peça coral pop, ou os belíssimos arranjos de saxofone em Fur.
A música dos Dear Telephone continua a ser um lugar especial. Aproveitemos para nos deixar levar."

Luís Fernandes


FICHA TÉCNICA

Graciela Coelho: voz, teclados
André Simão: voz, baixo e guitarra
Pedro Oliveira: bateria, percussão
Ricardo Cibrão: guitarra, teclados

Partilhar
Quadrilátero