Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
O DESERTO DE MEDEIA

O DESERTO DE MEDEIA

Teatro & Arte | Teatro

Casa das Artes Famalicão

Grande Auditório
Classificação Etária
Maiores de 16 anos
Bilhete Pago
A partir dos 3 anos
2018
fev
22
a
2018
fev
24
Realizado

Duração

75 minutos

Abertura Portas

21:15

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Município de Vila Nova de Famalicão

Breve Introdução

O DESERTO DE MEDEIA
Teatro
22, 23, 24 de fevereiro, quinta, sexta-feira e sábado, 21:30
Grande Auditório
Entrada: 6 euros / Estudantes e Cartão Quadrilátero Cultural: 3 euros
M/16 anos
Duração: 75 minutos

No dia 22 de fevereiro, conversa pós-espetáculo com Eduarda Neves, docente na Escola Superior Artística do Porto, investigadora e curadora independente.

Estreia

Nos últimos três anos, a encenadora Luísa Pinto, reuniu histórias reais de mulheres que mataram os seus filhos. Confrontando-se com os inúmeros casos relacionados com o complexo de Medeia, Luísa Pinto decidiu levar à cena uma reflexão sobre o Filicídio; crime que está longe de ser uma abominação exclusiva da antiguidade, mas que ocorre na atualidade, inundando noticiários e páginas de jornal. A encenadora desafiou Martas Freitas para escrever um texto a partir das referidas histórias. "O Deserto De Medeia" interroga a condição de mulheres, que matam os filhos, normalmente movidas de amor e ódio a um só tempo. "O Deserto de Medeia" joga-se na hibridez entre a antiguidade e a contemporaneidade transpondo barreiras entre o passado e o presente estabelecendo um paralelismo entre a Medeia de Eurípedes e as Medeias de hoje.
Esta proposta anuncia uma paisagem poética numa relação dialógica entre as palavras, a música e sons, que marcam o ritmo do movimento corporal desafiador do Flamenco; intenso passional!
Em palco e a dar corpo ao drama singular de múltiplas mulheres, está a atriz Margarida Carvalho acompanhada pelo ator João Melo, e alunos do 11ºano da ACE- Famalicão Escola de Artes, aos quais se juntam os músicos Rui David e Paulo Alexandre Jorge, que acompanham ao vivo toda a narrativa como se de um segundo texto se tratasse.


Ficha artística:

Texto - Marta Freitas
Encenação - Luísa Pinto
Interpretação - João Melo e Margarida Carvalho
Alunos do 2º ano da ACE Escola de Artes de Famalicão
Composição e interpretação musical - Paulo Alexandre Jorge e Rui David
Voz - Rui David
Cenografia e Figurinos - Luísa Pinto
Execução de adereços - José Lopes
Desenho de Luz - Bruno Santos
Apoio ao movimento - António Carvalho
Assistente de encenação - César Siqueira
Assistente de produção - Cláudia Pinto
Créditos fotográficos - Paulo Pimenta
Vídeo Promocional - Caroline Maia

Uma coprodução Narrativensaio-AC e Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão e ACE Famalicão Escola de Artes.
Apoio ESAP/ CESAP

Partilhar
Quadrilátero